Notícias

08/11 16h44

Surfistas já escalados para estrear no Billabong apresenta LayBack Pro em Florianópolis


FLORIANÓPOLIS, Santa Catarina (Segunda-feira, 08 de novembro) – Os 176 surfistas de 9 países que vão disputar os títulos do Billabong apresenta LayBack Pro, já estão escalados para estrear na Praia Mole, em Florianópolis. Os 144 competidores da etapa do WSL Qualifying Series com status QS 3000, foram divididos em quatro fases, de acordo com suas posições no ranking mundial. Já as 32 participantes do QS 1000 feminino, entram juntas na rodada inicial. O primeiro campeonato da World Surf League no Brasil, após a pandemia do Covid-19 que paralisou o Circuito Mundial de Surfe em março de 2020, será iniciado pela categoria masculina, às 8h00 da quarta-feira na Praia Mole, com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

A previsão inicial é realizar 24 baterias de 20 minutos por dia, das 8h00 até as 16h00, nos dois primeiros dias do Billabong apresenta LayBack Pro. A quarta-feira será o único só com os homens competindo na Praia Mole, com 64 surfistas estreando no primeiro dia, 32 nas 8 baterias da primeira fase e 48 nas 16 da segunda. Na quinta-feira, o dia deve começar pelas mulheres, com as 32 atletas divididas em 8 baterias. Depois, estreiam mais 32 homens na terceira fase masculina, para enfrentar os 32 classificados na quarta-feira.

Nestas primeiras fases, as baterias são formadas por quatro competidores e os dois melhores se classificam. No QS 3000 masculino, são 32 surfistas entrando na primeira fase, mais 48 na segunda, outros 32 pré-classificados na terceira e as principais estrelas do Billabong apresenta LayBack Pro, fazem parte da lista dos 32 principais cabeças de chave, que só vão estrear na quarta fase da competição. Entre eles, estão seis titulares da “seleção brasileira” do CT 2021, o campeão mundial Adriano de Souza, o cabeça de chave número 1 do evento, Yago DoraJadson AndréMiguel PupoCaio Ibelli e Alex Ribeiro
A divisão dos atletas pelas quatro fases, é feita conforme suas posições nos rankings da World Surf League e da WSL Latin America. No QS 3000, a rodada inicial tem 8 baterias, enquanto a segunda, terceira e quarta fases, são formadas por 16 baterias cada. O Billabong apresenta LayBack Pro vai abrir os rankings regionais da WSL Latin America, que classificarão 10 homens e 5 mulheres para o WSL Challenger Series de 2022, o novo campo de batalha por vagas para a elite do World Surf League Championship Tour. 

Todos recebem pontos de acordo com suas colocações no evento. Quem ficar em último nas baterias da primeira fase, termina em 137.o lugar e marca apenas 10 pontos. Os terceiros colocados ficam em 129.o lugar com 14 pontos. Já os dois que avançarem, garantem um mínimo de 24 pontos do 113.o lugar. A pontuação vai subindo a cada fase e o campeão do Billabong apresenta LayBack Pro larga na frente do ranking com 3.000 pontos. 

Uma bateria 100% brasileira vai abrir a competição, às 8h00 da quarta-feira na Praia Mole, com Odacir NonatoGuilherme LuizJosé Eduardo e Danilo Silva, disputando as duas primeiras vagas para a segunda fase. Os principais destaques desta rodada inicial são o bicampeão brasileiro Messias Felix e o carioca Raoni Monteiro, que por muitos anos representou o Brasil na divisão de elite da World Surf League. O cearense estreia na segunda bateria com Israel JuniorMurilo Brandt e Amando TenorioRaoni entra na quarta com mais três brasileiros, Thiago GuimarãesClaudio Stanisci e Vitor Valentim.
Adriano De Souza
11 ANOS DEPOIS – O Billabong apresenta LayBack Pro marca o retorno da Praia Mole ao calendário do WSL Qualifying Series após 11 anos e de Florianópolis, que há 6 anos não sediava uma etapa da World Surf League. Entre os 144 inscritos para competir esse ano, apenas 27 surfistas participaram da última etapa na Praia Mole em 2010. Quatro deles estão na primeira fase, que vai abrir a quarta-feira, Messias Felix que entra na segunda bateria, Raoni Monteiro e Thiago Guimarães na quarta e Diego Rosa na sétima. 

Aquele campeonato de 2010 foi vencido pelo espanhol Aritz Aranburu, derrotando o gaúcho Rodrigo Dornelles na final. Eles chegaram na decisão do título passando por dois paulistas nas semifinais, Caio Ibelli que vai competir esse ano e o hoje tricampeão mundial Gabriel Medina, que tentava um bicampeonato consecutivo na Praia Mole. Em 2009, Medina tinha se tornado o surfista mais jovem a vencer uma etapa da World Surf League nessa mesma praia, com apenas 15 anos de idade.

Além de Caio Ibelli, mais 12 cabeças de chave do Billabong apresenta LayBack Pro que só estreiam na quarta fase, competiram na Praia Mole 11 anos atrás, os igualmente titulares da “seleção brasileira” do CT 2021, Jadson AndréMiguel Pupo e Alex Ribeiro, os ex-tops da elite, Alejo MunizWillian CardosoIan GouveiaJessé Mendes e Wiggolly Dantas. Completam essa lista, Thiago CamarãoBino LopesMarco Fernandez e Robson Santos.
Raoni Monteiro
Entre os 48 que entrarão na segunda fase do Billabong apresenta LayBack Pro na quarta-feira, cinco também participaram daquela etapa de 2010, Caetano Vargas na quinta bateria, o ex-top do CT, Marco Polo, na sétima, Alan Jhones na nona, Franklin Serpa na décima e Marcio Farney na 11.a. Mais cinco estão na relação dos 32 pré-classificados da terceira fase, o chileno Manuel Selman na terceira bateria e Hizunomê Bettero na sétima, Flavio Nakagima na oitava, Alan Donato na 14.a e Krystian Kymerson na 15.a.

QS 1000 FEMININO – Entre as 32 participantes do Billabong apresenta LayBack Pro, a maioria é de uma nova geração de surfistas com pouca ou até nenhuma participação no Circuito Mundial da World Surf League. Nove delas vão estrear em etapas do WSL Qualifying Series na Praia Mole: Laura RauppIsabelle NaluPamella MelMaya CarpinelliAlexia MonteiroKemily SampaioKiany HyakutakePotira Castaman e a inglesa Sky Brown, medalhista olímpica no skate que faz parte da equipe de surfe da Billabong. Outras duas, Naire Marquez e Yasmin Dias, só disputaram as etapas da WSL Latin America disputadas em junho deste ano no Equador.
Caio Ibeli
As únicas que competiram na Praia Mole na única etapa feminina disputada 10 anos atrás, foram a cearense Silvana Lima, a pernambucana Monik Santos e a catarinense Marina Rezende, que está escalada na primeira bateria do Billabong apresenta LayBack ProMarina vai enfrentar duas estreantes no QS, Bruna Carderelli e Maya Carpinelli, além da peruana Daniella Rosas, atual campeã sul-americana da WSL Latin America que participou da estreia do surfe nas Olimpíadas, como Silvana Lima e a equatoriana Dominic Barona.

Silvana por muitos anos fez parte da elite do CT, foi vice-campeã mundial duas vezes e parou nas semifinais daquela etapa de 2010 na Praia Mole, vencida pela havaiana Coco Ho. Ela e Monik Santos vão estrear na mesma quinta bateria, junto com Karol Ribeiro e Yasmin Dias. Outras atrações na Praia Mole são as bicampeãs sul-americanas da categoria Pro Junior, a catarinense Tainá Hinckel (2016 e 2019) e a peruana Sol Aguirre (2017 e 2018), a irmã do tricampeão mundial, Sophia Medina, e Summer Macedo, que iniciou a carreira competindo como havaiana e esse ano passou a representar o Brasil.
Sophia Medina busca o inédito tetracampeonato no Rip Curl Grom Search
Sophia Medina

ATRAÇÕES EXTRAS – A principal patrocinadora do Billabong apresenta LayBack Pro, a LayBack Beer, marca de cerveja criada pelo medalhista olímpico no skate, Pedro Barros, já patrocina vários skatistas e surfistas, como Miguel Pupo do CT, Ian GouveiaThiago CamarãoLucas Silveira e a jovem promessa Laura Raupp. O espírito LayBack nasceu em Floripa e suas vertentes – Casa Dipraia, Surf House, Basement, Pátio, Mirante e Brewpub – se tornaram lugares de compartilhamento e vivência da cultura da marca pelo Brasil, enquanto apoia o skate, o surfe, a arte, a música e o estilo de vida colaborativo.

Esse espírito estará presente nas várias atrações extra-competição programadas para todas as noites do Billabong apresenta LayBack Pro pela Ilha de Santa Catarina. Na quarta-feira (dia 10), o pico de encontro da galera é na Casa Soulmar Floripa localizada no Bairro Rio Tavares, na quinta-feira será no Layback Basement na Praia Mole, na sexta-feira no John Bull Layback Brew Pub na Lagoa da Conceição, no sábado no The Search House na Barra da Lagoa e no domingo novamente no John Bull Layback Brew Pub.
Daniella Rosas – Peruana
LayBack Pro apresentado pela Billabong é uma realização da Federação Catarinense de Surf (FECASURF) com a Agência Esporte Arte (AEA) como co-realizadora e a licenciada pela WSL Latin America para promover uma etapa do WSL Qualifying Series, com patrocínios da Corona e GND Incorporadora e apoio da Prefeitura Municipal de Florianópolis, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, da Fundação Municipal de Esportes, do Hotel Selina Floripa, da Associação de Surf da Praia Mole (ASPM) e do site Waves. A competição será transmitida ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo aplicativo grátis da WSL.

BILLABONG apresenta LAYBACK PRO – baterias ainda sujeitas a alterações:

PRIMEIRA FASE – 3.o=129.o lugar (14 pts) e 4.o=137.o lugar (10 pts):
1.a: Odacir Nonato (BRA), Guilherme Luz (BRA), José Eduardo (BRA), Danilo Silva (BRA)
2.a: Israel Junior (BRA), Murilo Brandt (BRA), Messias Felix (BRA), Amando Tenorio (BRA)
3.a: Edson De Pra (BRA), Glauciano Rodrigues (BRA), Eduardo Barrionuevo (BRA), Derek Adriano (BRA)
4.a: Thiago Guimarães (BRA), Raoni Monteiro (BRA), Claudio Stanisci (BRA), Vitor Valentim (BRA)
5.a: Facundo Arreyes (BRA), Kainan Meira (BRA), Mariano Arreyes (ARG), Gabriel Souza (BRA)
6.a: Alax Soares (BRA), Renan Rodrigues (BRA), Murillo Coura (BRA), Daniel Matos (BRA)
7.a: Pedro Amorim (BRA), Willian Freiden (BRA), Giuliano Arreyes (ARG), Diego Rosa (BRA)
8.a: Giovanti Pontes (BRA), Julio Terres (BRA), Walley Guimarães (BRA), José Muniz (BRA)

SEGUNDA FASE – entrada de 48 pré-classificados pelo ranking:
———3.o=97.o lugar (60 pts) e 4.o=113.o lugar (24 pts)
1.a: Samuel Igo (BRA), Gabriel Klaussner (BRA), Thiago Meneses (BRA), 1.o da 1.a bateria da 1.a fase
2.a: Miguel Tudela (PER), Daniel Templar (BRA), Heitor Mueller (BRA), 2.o da 1.a bateria
3.a: Gustavo Borges (BRA), Luan Ferreyra de Assis (BRA), Caio Costa (BRA), 1.o da 2.a
4.a: Theo Fresia (BRA), Luiz Mendes (BRA), Arthur Alves (BRA), 2.o da 2.a
5.a: Pericles Dimitri (BRA), Caetano Vargas (BRA), Lucas Bezerra (BRA), 1.o da 3.a
6.a: Fabricio Rocha (BRA), Yage Araujo (BRA), Wallace Vasco (BRA), 2.o da 3.a
7.a: Eric Bahia (BRA), Cauet Frazão (BRA), Marco Polo (BRA), 1.o da 4.a
8.a: Hedieferson Junior (BRA), Ian Casal (BRA), Thiago Eduardo (BRA), 2.o da 4.a
9.a: Alan Jhones (BRA), João Vitor Cypriano (BRA), Valentin Neves (BRA), 1.o da 5.a
10: Philippe Neves (BRA), Luciano Brulher (BRA), Franklin Serpa (BRA), 2.o da 5.a 
11: Ricardo João (BRA), Gabriel André (BRA), Martin Ottado (URU), 1.o da 6.a
12: Felipe Ximenes (BRA), Marcio Farney (BRA), Kayki Araujo (BRA), 2.o da 6.a
13: Patrick Plachi (BRA), José Francisco (BRA), Cristian Silva (BRA), 1.o da 7.a
14: Noel De La Torre (CHL), Thiago Muller (BRA), Kevin Mejia (ESV), 2.o da 7.a
15: Rodrigo Saldanha (BRA), Sebastian Olarte (URU), Leonardo Cabrera (BRA), 1.o da 8.a
16: Luy Arman (BRA), Daniel Adisaka (BRA), Pedro Diniz (BRA), 2.o da 8.a

TERCEIRA FASE – entrada de 32 pré-classificados pelo ranking da WSL:
———3.o=65.o lugar (160 pts) e 4.o=81.o lugar (120 pts)

1.a: Mateus Herdy (BRA), Niccolas Padaratz (BRA), 1.o da 1.a bateria da 2.a fase e 2.o da 2.a
2.a: Pedro Dib (BRA), Wesley Leite (BRA), 2.o da 1.a bateria da 2.a fase e 1.o da 2.a
3.a: Santiago Muniz (ARG), Manuel Selman (CHL), 1.o da 3.a e 2.o da 4.a
4.a: Felipe Oliveira (BRA), Igor Moraes (BRA), 2.o da 3.a e 1.o da 4.a
5.a: Luan Carvalho (BRA), Roberto Araki (CHL), 1.o da 5.a e 2.o da 6.a
6.a: Ryan Kainalo (BRA), Kim Matheus (BRA), 2.o da 5.a e 1.o da 6.a
7.a: Fernando Junior (BRA), Hizunomê Bettero (BRA), 1.o da 7.a e 2.o da 8.a
8.a: Flavio Nakagima (BRA), Deyvson Santos (BRA), 2.o da 7.a e 1.o da 8.a
9.a: Pedro Neves (BRA), Luan Wood (BRA), 1.o da 9.a e 2.o da 10.a
10: Luel Felipe (BRA), Artur Silva (BRA), 2.o da 9.a e 1.o da 10.a
11: Cauã Costa (BRA), Mateus Sena (BRA), 1.o da 11.a e 2.o da 12.a
12: Gustavo Dvorquez (CHL), Kaue Germano (BRA), 2.o da 11.a e 1.o da 12.a
13: Diego Aguiar (BRA), Leon De La Torre (CHL), 1.o da 13.a e 2.o da 14.a
14: Matheus Navarro (BRA), Alan Donato (BRA), 2.o da 13.a e 1.o da 14.a
15: Krystian Kymerson (BRA), Douglas Silva (BRA), 1.o da 15.a e 2.o da 16.a
16: Vitor Ferreira (BRA), Pedro Bianchini (BRA), 2.o da 15.a e 1.o da 16.a

QUARTA FASE – entrada dos 32 principais cabeças de chave:
———3.o=33.o lugar (200 pts) e 4.o=49.o lugar (180 pts)

1.a: Miguel Pupo (BRA), Lucas Vicente (BRA), 1.o da 1.a bateria da 3.a fase e 2.o da 2.a
2.a: Edgard Groggia (BRA), Leo Casal (BRA), 2.o da 1.a bateria da 3.a fase e 1.o da 2.a
3.a: Weslley Dantas (BRA), Renan Pulga (BRA), 1.o da 3.a e 2.o da 4.a
4.a: Caio Ibelli (BRA), Eduardo Motta (BRA), 2.o da 3.a e 1.o da 4.a
5.a: Alonso Correa (PER), Marco Fernandez (BRA), 1.o da 5.a e 2.o da 6.a
6.a: Ian Gouveia (BRA), Robson Santos (BRA), 2.o da 5.a e 1.o da 6.a
7.a: Alejo Muniz (BRA), Marcos Correa (BRA), 1.o da 7.a e 2.o da 8.a
8.a: Yago Dora (BRA), Jackson Dorian (HAV), 2.o da 7.a e 1.o da 8.a
9.a: Adriano de Souza (BRA), Lucas Silveira (BRA), 1.o da 9.a e 2.o da 10.a
10: Rafael Teixeira (BRA), Willian Cbinardoso (BRA), 2.o da 9.a e 1.o da 10.a
11: Wiggolly Dantas (BRA), Bino Lopes (BRA), 1.o da 11.a e 2.o da 12.a
12: Thiago Camarão (BRA), Victor Bernardo (BRA), 2.o da 11.a e 1.o da 12.a
13: Alex Ribeiro (BRA), José Gundesen (ARG), 1.o da 13.a e 2.o da 14.a
14: João Chianca (BRA), Michael Rodrigues (BRA), 2.o da 13.a e 1.o da 14.a
15: Samuel Pupo (BRA), Jessé Mendes (BRA), 1.o da 15.a e 2.o da 16.a
16: Jadson André (BRA), Uriel Sposaro (BRA), 2.o da 15.a e 1.o da 16.a

PRIMEIRA FASE FEMININA – 3.a=17.o lugar (200 pts) e 4.a=25.o lugar (75 pts):
1.a: Daniella Rosas (PER), Marina Rezende (BRA), Bruna Carderelli (BRA), Maya Carpinelli (BRA)
2.a: Nairê Marquez (BRA), Tainá Hinckel (BRA), Isabelle Nalu (BRA), Larissa Santos (BRA)
3.a: Julia Duarte (BRA), Arena R. Vargas (PER), Laura Raupp (BRA), Alexia Monteiro (BRA)
4.a: Dominic Barona (EQU), Coco Cianciarulo (ARG), Pamella Mel (BRA), Yanca Costa (BRA)
5.a: Silvana Lima (BRA), Yasmin Dias (BRA), Karol Ribeiro (BRA), Monik Santos (BRA)
6.a: Melanie Giunta (BRA), Isabela Saldanha (BRA), Kemily Sampaio (BRA), Jessica Fermino (BRA)
7.a: Summer Macedo (BRA), Sophia Medina (BRA), Kiany Hyakutake (BRA), Potira Castaman (BRA)
8.a: Sol Aguirre (PER), Julia dos Santos (BRA), Paloma Santos (CHL), Sky Brown (ING)

CAMPEÕES DAS 10 ETAPAS DO QS NA PRAIA MOLE:
1998 – Jake Paterson (AUS)
1999 – Neco Padaratz (BRA)
2000 – Trent Munro (AUS)
2002 – Anselmo Correa (BRA)
2002 – Chris Davidson (AUS)
2003 – Patrick Beven (FRA)
2004 – Richard Lovett (AUS)
2005 – Heitor Alves (BRA)
2009 – Gabriel Medina (BRA)
2010 – Aritz Aranburu (ESP) e Coco Ho (HAV)
Por marcelo
Compartilhar

Veja também

AO VIVO – Saquarema Surf Festival 2021

continue lendo

Effect Sport é a nova agência de marketing digital da WSL

World Surf League Latin America e empresa fecham acordo de…

continue lendo

Finalizado – BILLABONG apresenta LAYBACK PRO – Praia Mole – QS 3.000

continue lendo

Saquarema Surf Festival contará com Campeões Mundiais!

continue lendo

Comentários:

Instagram