Notícias

07/02 23h09

Medina confirma participação no QS de Noronha

Bicampeão mundial é uma das estrelas confirmadas no evento de nível 6000


Medina em Fernando de Noronha – Foto : Aleko Stergiou

O Oi Hang Loose Pro Contest 2019 está voltando em grande estilo à Fernando de Noronha. O atual bicampeão mundial de surf, Gabriel Medina, está confirmado no QS 6000, da World Surf League (WSL), de 19 a 24 deste mês, e encara a disputa como preparação para o tricampeonato mundial, pela qualidade das ondas da Praia da Cacimba do Padre.

“Espero que tenha tubos. Com certeza, vai ser show de surf”, afirma Medina, que competiu nas duas últimas edições do Hang Loose Pro Contest em Fernando de Noronha. Foi o nono colocado em 2011, superado pelo também paulista Hizunomê Bettero, e o quinto em 2012, parando nas quartas-de-final, na bateria vencida pelo catarinense Jean da Silva, que acabou como vice-campeão daquela edição. “Lembro bem da disputa com o Hizu. Ele tirou um dez”, recorda o bicampeão mundial.

Além de Medina, o evento terá outros nomes de ponta do Circuito Mundial entre os 144 inscritos de 20 países. A seleção brasileira no CT também contará com Italo Ferreira, Yago Dora, os novatos no Tour, Peterson Crisanto e Deivid Silva (campeão do último Hang Loose Pro Contest, em 2017, na Praia de Maresias), e Jadson André, de volta à primeira divisão.

Atletas que já disputaram a elite mundial fazem parte da relação dos confirmados: Miguel Pupo e Alejo Muniz (os dois últimos que venceram o evento em Noronha, em 2012 e 2011, respectivamente), Ian Gouveia, Wiggolly Dantas, que são excelentes tube riders, Tomas Hermes e Alex Ribeiro. Outra presença confirmada que já esteve entre os melhores do Mundo é o experiente Paulo Moura, especialista em tubos e um grande conhecedor das ondas de Noronha, considerada a “sua segunda casa”.


Medina em Fernando de Noronha – Foto : Aleko Stergiou

Na lista dos destaques, aparece Mateus Herdy, que em dezembro conquistou o título mundial pro júnior, da WSL, e no QS chegou muito perto de uma vaga para a elite. O francês Joan Duru é mais um talento do CT inscrito. Também com vivência na elite mundial estão garantidos o espanhol Aritz Aranburu, que já levantou o caneco em Noronha, e o norte-americano Nat Young.

Elite mundial

Vale destacar que além das 31 edições do Pro Contest, a Hang Loose já patrocinou três etapas brasileiras do CT, todas em Imbituba/SC. Em 2007, o australiano Mick Fanning venceu na estreia do Hang Loose Santa Catarina Pro no ano do primeiro de seus três títulos. Bede Durbidge, também da Austrália, ganhou no ano seguinte e, em 2009, o vitorioso foi o ícone norte-americano Kelly Slater, na final com Adriano de Souza, na Praia da Vila superlotada torcendo pelo brasileiro.

O Oi Hang Loose Pro Contest é uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínio naming rights da Oi, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo de Pernambuco. Copatrocínio da 51 Ice.

TODOS OS CAMPEÕES DO EVENTO

1986 – Dave Macaulay – Austrália, na Praia da Joaquina, em Florianópolis/SC

1987 – Tom Carroll – Austrália, na Praia da Joaquina, em Florianópolis/SC

1988 – Tom Carroll – Austrália, na Praia da Joaquina, em Florianópolis/SC

1989 – Glen Winton – Austrália, na Praia da Joaquina, em Florianópolis/SC

1990 – Fábio Gouveia – Brasil (Paraíba), na Praia das Pitangueiras, em Guarujá/SP

1991 – Nicky Wood – Austrália, na Praia das Pitangueiras, em Guarujá/SP

1992 – Nicky Wood – Austrália, na Praia das Pitangueiras, em Guarujá/SP

1993 – Joey Jenkins – Estados Unidos, na Praia das Pitangueiras, em Guarujá/SP

1994 – Matt Hoy – Austrália, na Praia das Pitangueiras, em Guarujá/SP

1995 – Peterson Rosa – Brasil (Paraná), na Praia das Pitangueiras, em Guarujá/SP

1996 – Fábio Silva – Brasil (Ceará), na Baía de Maracaípe, em Ipojuca/PE

1997 – Marcelo Nunes – Brasil (Rio Grande do Norte), na Baía de Maracaípe, em Ipojuca/PE

1998 – Armando Daltro – Brasil (Bahia), na Praia de Gaibú, em Cabo de Santo Agostinho/PE

1999 – Richard Lovett – Austrália, na Baía de Maracaípe, em Ipojuca/PE

1999 – Peterson Rosa – Brasil (Paraná), na Praia de Maresias, em São Sebastião/SP

2000 – Guilherme Herdy – Brasil (Rio de Janeiro – na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2000 – Crhistiano Spirro – Brasil (Bahia) – na Praia de Maresias, em São Sebastião/SP

2001 – Fábio Silva – Brasil (Ceará), na Praia da Cacimba (com finais no Abras), em Fernando de Noronha/PE

2002 – Victor Ribas – Brasil (Rio de Janeiro), na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2003 – Neco Padaratz – Brasil (Santa Catarina), na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2004 – Warwick Wright – África do Sul, na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2005 – Bobby Martinez – Estados Unidos, na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2006 – Jean da Silva – Brasil (Santa Catarina), na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2007 – Aritz Aranburu – Espanha, na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2008 – Raoni Monteiro – Brasil (Rio de Janeiro), na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2009 – Bruno Santos – Brasil – Brasil (Rio de Janeiro), na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2010 – C. J. Hobgood – Estados Unidos, na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2011 – Alejo Muniz – Brasil (Santa Catarina), na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2012 – Miguel Pupo – Brasil (São Paulo), na Praia da Cacimba do Padre, em Fernando de Noronha/PE

2016 – Kanoa Igarashi – Estados Unidos, na Praia da Joaquina, em Florianópolis/SC

2017 – Deivid Silva – Brasil (São Paulo), na Praia de Maresias, em São Sebastião/SP

Por Administrador
Compartilhar

Veja também

As finais do Mundial de Surf batem recorde de audiência na história da World Surf League

continue lendo

Mais um dia épico em Regência, 15/09/2021

continue lendo

Medina pensa em pausar as competições em 2022, entenda

continue lendo

Meninas surfam em Regência clássica!

continue lendo

Comentários:

Instagram