Notícias

16/02 14h23

Conheça o modelo Churro, da Chilli Surfboards

Antes de tudo vamos conhecer o seu fundador e shaper Dono da Chilli Surfboards, Jamie Cheal.
Em sua história de vida, Jamie ficou em pé pela primeira vez em uma prancha em Greenmount, na Gold Coast, com 13 anos de idade. A partir daquele dia, nunca mais parou de surfar.

Em 1995, com 22 anos, Cheal shapeou sua primeira prancha e 2 anos depois, a Chilli Surfboards nasce em uma pequena fábrica em Brookvale. Com o passar dos anos, a demanda ia crescendo, e a produção aumentava a cada semana, e logo, Cheal levava os melhores surfistas da Austrália à vitória com suas pranchas. Não muito longe disso, em 2004, Andy Irons estava com sua Chilli Surfboards em busca do seu 3º título mundial, porém, infelizmente, não conseguiu naquele ano.

Cheal trabalha duro para criar uma variedade de modelos, para o gosto de todos. Atualmente a Chilli Surfboards fabrica pranchas no Japão, Estados Unidos, Europa, Taiwan e agora no Brasil. Um detalhe importante é que ele viaja o mundo para finalizar todas as suas pranchas nas fábricas representantes da marca, no Brasil é na Pró-Ilha em São Paulo.
Normalmente os demais shapers deixam por conta das máquinas e o finish fica nas mãos dos “back shapers”, mas Jamie faz questão de finalizar cada uma.

Prancha destaque da matéria: CHURRO

0017611_prancha-chilli-churro-511_10000017612_prancha-chilli-churro-511_1000

Já vista na Stab Mag – “Sinning Is More Fun In Summer” testando pranchas nas merrecas com Craig Anderson, Taj Burrow e Chippa Wilson, e ganhando em primeiro lugar. “Nós tínhamos a prancha perfeita debaixo do nosso nariz no ano passado. Ela foi projetada para Mitch Coleborn surfar no WQS Contest” (e todos sabem que as ondas no QS são fracas).

É como a Spawn (outro modelo) “achatada” (no outline) combinando com muito rocker (curva de fundo) flat e rápido. Vamos explicar: A Churro tem um outline um pouco mais largo com um rabeta Squash (podendo também ser Swallow), mas não é muito larga para que não possa surfar com alta performance, sendo apenas o suficiente para ter boa remada e ter boa fluidez nas seções gordas e cheias.

A curva de fundo é suave do bico até a rabeta, mas com curva suficiente para a prancha se ajustar em ondas pequenas e gerar velocidade quando precisa. E um single concave debaixo da base dianteira até um pouco antes da quilha traseira, deixando-a bem rápida. Podendo optar com o set de 5 plugs para tri e quad.

Se você já surfou com a Rare Bird (outro modelo Chilli), as medidas da Churro são quase iguais, então você pode diminuir 3 polegadas da sua prancha do dia a dia.

Todas são usinadas na máquina Aku Shaper 3D, de acordo com o design que ele desenvolveu no software, e o acabamento dado por ele, em todas as pranchas produzidas para o Brasil. Por isso, as pranchas Chilli, são produzidas apenas quando ele está no país, portanto, é importante o interessado consultar com a loja autorizada para revender a Chilli qual a data prevista para ele chegar no Brasil, ou verificar o estoque de pranchas prontas, pode ser que ela tenha as suas medidas e seja o seu foguete ideal!

No Espírito Santo temos a Cabana Surf Classic, que inclusive tem o modelo em estoque. Você pode conferir os modelos Chilli clicando AQUI .

E não se esqueça de mencionar ou incluir o nosso cupom de desconto com 15% em todas as compras na Cabana. Em letras maiúsculas: SURFVIX15% e aproveite!

VÍDEO, em ondas similares ao Ulé e Dunas, locais muito frequentados pelos surfistas capixabas, podemos ver no primeiro vídeo o modelo Churro em ação. O segundo também é um show de surf. Aperte o play:

Por Administrador
Compartilhar

Veja também

As finais do Mundial de Surf batem recorde de audiência na história da World Surf League

continue lendo

Mais um dia épico em Regência, 15/09/2021

continue lendo

Medina pensa em pausar as competições em 2022, entenda

continue lendo

Meninas surfam em Regência clássica!

continue lendo

Comentários:

Instagram