Notícias

26/10 19h14

Medina confirma presença no Hang Loose Pro Contest 30 Anos

Tops estarão presentes na última etapa brasileira do WQS valendo pontos importantes para classificação para o WT 2017

O Hang Loose Pro Contest 30 Anos começa na próxima terça-feira e os dois últimos campeões mundiais da World Surf League vão prestigiar a celebração do trigésimo aniversário daquele evento histórico de 1986 na Praia da Joaquina, em Florianópolis. O atual campeão, Adriano de Souza, mora na Ilha de Santa Catarina e já tinha feito sua inscrição. Já Gabriel Medina só decidiu vir agora e ganhou um dos convites da Hang Loose, por patrocinar a etapa do QS 6000 que vai agitar a capital catarinense na próxima semana. Mais de 150 surfistas de 22 países se inscreveram no último evento importante do WSL Qualifying Series, antes do encerramento da temporada no Havaí.

Gabriel Medina (BRA) Peniche Portugal 15

Gabriel Medina (BRA) Peniche Portugal 15

“Vai ser legal competir em Floripa, é uma onda que eu gosto muito e tenho ótimas recordações”, disse Gabriel Medina, lembrando do título mundial Pro Junior conquistado em 2013 na mesma Praia da Joaquina. Depois do Hang Loose Pro Contest, ele vai para Maresias prestigiar a etapa final do Circuito Medina/ASM de Surf e para o lançamento do Instituto Gabriel Medina, nos dias 19 e 20 de novembro. “É um dos meus sonhos, da minha família sendo realizado”, afirmou o surfista, que depois embarca para o Havaí para defender o título de campeão da Tríplice Coroa Havaiana na ilha de Oahu.

Gabriel Medina e Adriano de Souza estavam brigando pelo bicampeonato mundial até a etapa de Portugal, mas o havaiano John John Florence confirmou o título antecipado com vitória nas ondas de Supertubos. Medina então quis participar do Hang Loose Pro Contest 30 Anos, só que as inscrições já estavam esgotadas, mas ganhou um dos dois convites do patrocinador do evento. E Medina tem ótimas recordações da cidade de Florianópolis.

Adriano de Souza winning in Round 3.

Adriano de Souza winning in Round 3.

Em sua última competição na capital catarinense, nas mesmas ondas da Joaquina, conquistou o seu primeiro título mundial na World Surf League, o de campeão Pro Junior de 2013, um ano antes de se consagrar como primeiro brasileiro a conquistar o troféu de melhor surfista do mundo. Foi também em Floripa que Medina conseguiu sua primeira vitória da carreira no Circuito Mundial, no QS da Praia Mole em 2009, quando tinha apenas 15 anos de idade.

Entre os dez que estão se classificando para o CT pelo ranking de acesso da World Surf League, sete vêm defender suas vagas no Hang Loose Pro Contest 30 Anos, inclusive o vice-líder e o terceiro do ranking, o francês Joan Duru e o australiano Connor O´Leary, respectivamente. O melhor brasileiro é o atleta da equipe Hang Loose, Ian Gouveia, em quinto lugar, seguido pelo baiano Bino Lopes, com o paulista Jessé Mendes fechando o G-10 no momento. Os outros dois são os tops do CT, Kanoa Igarashi e Ryan Callinan, que estão buscando suas permanências na elite pelo QS por estarem fora do grupo dos 22 primeiros que são mantidos para o ano que vem pelo ranking principal.

A batalha pelos 6.000 pontos do Hang Loose Pro Contest 30 Anos será intensa, pois todos os que estão próximos da zona de classificação para o CT 2017 vão competir na Praia da Joaquina. Do 11.o colocado até o 19.o do ranking, só um não vem ao Brasil. A relação começa com o havaiano Ezekiel Lau (11.o) e segue com o americano Evan Geiselman (12.o), os brasileiros Tomas Hermes (13.o), Deivid Silva (14.o) e tem ainda Michael Rodrigues (18.o), além do francês Maxime Huscenot (17.o) e dos irmãos americanos Tanner (16.o) e Patrick (19.o) Gudauskas.

22 PAÍSES – A trigésima edição da história do Hang Loose Pro Contest no Circuito Mundial será disputada por surfistas de 22 países. A maioria dos inscritos é de estrangeiros, 92 contra 60 brasileiros. Os maiores pelotões vêm dos Estados Unidos com dezessete atletas e da Austrália com dezesseis. A lista dos países prossegue com a França com nove representantes, Peru com sete, Portugal com seis, Espanha e Japão com cinco cada, Havaí com quatro e Argentina e Costa Rica com três. Seis países terão dois surfistas competindo na Praia da Joaquina, Chile, Barbados, África do Sul, Nova Zelândia, Taiti e Ilha Reunião. E outros cinco marcam presença com um atleta, Uruguai, Inglaterra, Indonésia, Marrocos e São Bartolomeu.

Por Administrador
Compartilhar

Veja também

As finais do Mundial de Surf batem recorde de audiência na história da World Surf League

continue lendo

Mais um dia épico em Regência, 15/09/2021

continue lendo

Medina pensa em pausar as competições em 2022, entenda

continue lendo

Meninas surfam em Regência clássica!

continue lendo

Comentários:

Instagram