Notícias

06/06 17h14

Medina, Italo e Alejo também passam para a terceira fase do Fiji Pro

No total, oito brasileiros seguem na disputa do título em Fiji

Gabriel Medina during his round two heat.

Gabriel Medina during his round two heat.

Mais três brasileiros venceram suas primeiras baterias no Fiji Pro e oito vão disputar a terceira fase do quinto desafio do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2016 na ilha de Tavarua, em Fiji. O campeão mundial Adriano de Souza, os também paulistas Filipe Toledo, Wiggolly Dantas e Miguel Pupo e o potiguar Jadson André, estrearam com vitórias no domingo e passaram direto. E na segunda-feira de ondas também de 4-6 pés em Cloudbreak, o vice-líder do ranking, Italo Ferreira, Gabriel Medina e Alejo Muniz, aproveitaram a segunda chance de classificação para seguirem na disputa do título nas Ilhas Fiji.

Alejo Muniz during his round two heat.

Alejo Muniz during his round two heat.

FORA DA BRIGA – Com a classificação para a terceira fase, Wilkinson acabou com a chance matemática do campeão mundial Adriano de Souza brigar pela ponta do ranking em Fiji. E os outros dois adversários do australiano perderam na segunda-feira, ficando em último na etapa. O primeiro a cair foi o brasileiro Caio Ibelli, que defendia a quinta posição e teve suas chances de vencer. No entanto, o experiente Taj Burrow foi preciso na escolha das melhores ondas para vencer por 15,30 a 13,03 e seguir disputando a última etapa da sua carreira no Circuito Mundial.

Matt Wilkinson winning heat 2 of round 1.
Matt Wilkinson winning heat 2 of round 1.

Na disputa seguinte, o havaiano Sebastian Zietz, número 4 do Jeep WSL Leader, também foi batido pelo jovem norte-americano Kanoa Igarashi, que, como Ibelli, nunca tinha competido em Cloudbreak. Outra grande surpresa do dia foi a vitória do catarinense Alejo Muniz sobre o vice-campeão do Fiji Pro no ano passado, Julian Wilson. Os dois travaram uma batalha para ver quem manobrava mais forte de backside, já que os tubos não rolaram neste terceiro duelo do dia. O brasileiro foi mais agressivo numa onda da série para tirar nota 7,67, logo após o australiano assumir a ponta da bateria. Depois disso não entrou mais nada de ondas e Alejo Muniz seguiu em frente por 14,00 a 11,17 pontos.

“O Julian (Wilson) é um surfista incrível, um dos meus favoritos no tour”, destacou Alejo Muniz, que não competiu nas duas primeiras etapas porque estava se recuperando de uma cirurgia no joelho. “Ele é um bom amigo meu e fez a final aqui no ano passado. Eu sabia que ia ser uma bateria difícil, então só tentei me concentrar em mim mesmo para fazer o meu melhor nas ondas que pegasse. Um mês atrás, eu estava feliz por voltar a surfar, mas agora meu foco é diferente, quero passar baterias”.
Italo Ferreira during his round two heat.
Italo Ferreira during his round two heat.

TERCEIRA FASE DO FIJI PRO – Derrota=17.o lugar com 1.750 pontos e US$ 10.500 de prêmio:
1.a: Gabriel Medina (BRA) x Matt Banting (AUS)
2.a: Michel Bourez (TAH) x Kanoa Igarashi (EUA)
3.a: Filipe Toledo (BRA) x Dusty Payne (HAV)
4.a: Jordy Smith (AFR) x Kelly Slater (EUA)
5.a: Wiggolly Dantas (BRA) x Conner Coffin (EUA)
6.a: Adriano de Souza (BRA) x Keanu Asing (HAV)
7.a: Italo Ferreira (BRA) x Jadson André (BRA)
8.a: Jeremy Flores (FRA) x Josh Kerr (AUS)
9.a: Mick Fanning (AUS) x Adam Melling (AUS)
10: John John Florence (HAV) x Taj Burrow (AUS)
11: Adrian Buchan (AUS) x Miguel Pupo (BRA)
12: Matt Wilkinson (AUS) x Alejo Muniz (BRA)

Por Administrador
Compartilhar

Veja também

Mais um dia épico em Regência, 15/09/2021

continue lendo

Medina pensa em pausar as competições em 2022, entenda

continue lendo

Meninas surfam em Regência clássica!

continue lendo

Gabriel Medina é tricampeão e Tatiana Weston-Webb é vice-campeã mundial no Rip Curl WSL Finals

continue lendo

Comentários:

Instagram