Notícias

08/03 18h00

Exemplo de superação – Carlos Kill (entrevista)

Conheça um pouco desse surfista capixaba que tem uma história de vida que virou filme.

moulin

Carlos Kill, um surfista capixaba de 34 anos de idade, deu a volta por cima após sofrer um acidente que o deixou paraplégico.
Quando muitos desistem, ele buscou inspiração e com muita determinação e pessoas certas ao seu lado, hoje surfa, malha, tem seu carro e se diverte muito.
Convido vocês a se inspirarem e conhecerem um pouco da história de vida desse cara que virou um filme: “Paixão e Superação“:

SurfVix – Há quanto tempo surfa adaptado?
Carlos: Tenho 34 anos de idade e surfo adaptado há 8 anos.

SurfVix – Você poderia nos contar como foi sua história, desde quando pegou uma prancha pela primeira vez, até encarar a nova realidade.
Carlos: Desde moleque eu vi meus primos fazendo consertos de prancha da marca Marcos Dedinho, de Guarapari, isso faz muitos anos a atrás, cresci nesse mundo, do surf music, skate, etc. Minha alma é movida por esses esportes, por isso não tinha como ser diferente.
A primeira vez que peguei uma prancha para surfar foi mágico deslizar sobre uma ondinha, ou até mesmo uma merrequinha. Foi um vício (risos). Então, depois de uns anos me acidentei e fiquei paraplégico. Um dia, assistindo a um filme, vi um surfista chamado Jesse Billauer, um americano tetraplégico que teve uma lesão muito mais grave que a minha. Me inspirei nele e vi que poderia voltar a surfar, mas não sabia como.
Foi quando conheci o José Augusto (Muleta), que me apresentou a Escolinha dos irmãos Moulin, eles creditaram em mim e foi aonde tudo começou.
No final não importa se estou deitado ou ajoelhado, o lance é deslizar sobre as ondas. Isso é surf de alma, me considero um surfista de alma.

Sem título  Juliano Moulin Carlos Kiill Roberto Cardoso e Leonardo Torres

SurfVix- O surf te ajudou a recuperar a confiança e ir em frente?
Carlos: Com certeza o surf me deu vida novamente, porque antes eu vivia na cama ou no hospital, uma rotina depressiva, depois que eu voltar a surfar, minha vida mudou completamente.

SurfVix- Como foi o seu primeiro dia de surf após o ocorrido?
Carlos: Nossa, Meu Deus, foi no dia do meu aniversário, dia 11/04/2008, foi o melhor presente que Deus poderia me dar. Entrei no mar, lógico com a ajuda dos irmãos Moulin, e peguei uma merrequinha. O sorriso foi de orelha a orelha, junto com um choro de VIDA e não de tristeza.


SurfVix- E o lançamento do novo filme “Paixão e Superação”, você pode adiantar um pouco sobre ele?
Carlos: Então, esse filme “Paixão e Superação” que irá rolar no dia 12 de março na Moulin Surf School, em Jacaraipe, vai mostrar que muitos reclamam de barriga cheia. Vai mostrar o verdadeiro amor pelo surf e pelo mar. Uma verdadeira lição de superação e de vida.

Cartaz Evento Lançamento Paixão & Superação

SurfVix: Quais são o pico do ES que vc mais surfa? E onde pegou sua onda mais desafiadora?
Carlos: Sempre surfei em Jacaraipe, no Solemar, não sou morador de lá, mas me considero local e sempre curto muito cada caída. É a minha segunda casa.
E uma das ondas que eu queria muito e sonhava em surfar era em Regência, e graças a Deus consegui. Fiz uma trip no ano passado com meus amigos para lá e peguei ALTAS, o mar estava grande e foi animal. Mais um sonho realizado.

rj agua
Praia da Macumba / RJ                                              Solemar / ES

SurfVix: E você conta com algum apoio ou patrocínio?
Carlos: Então, isso é muito complicado, não tenho patrocínio. Hoje conto com o apoio do Shaper André Coquinho, que conserta minha prancha e me ajuda bastante com isso.
Por exemplo, existe o Campeonato Mundial de Surf Adaptado, na Califónia, e ano passado não tive condições de ir pela falta de apoio, e neste ano, ao que tudo indica, ficarei fora novamente sem a ajuda de um patrocínio.
SurfVix: Que recado você mandaria para pessoas que possuem algum tipo de “restrição”, mas quer, como você, dar a volta por cima?
Carlos: Nunca desista!!!! Por mais que a situação esteja complicada, força e muita fé em Deus. E vamos remar na vida, pois não podemos ficar parados esperando a maré levar para os tubarões.

3 reg
Regência / ES

SurfVix: Quer deixar um recado pra galera do SurfVix?
Carlos: Pra galera do SurfVix só o meu máximo respeito JERICO, só agradeço sempre pelo espaço e mostrar que o estado tem surfista adaptado e que estamos aí na luta.

Quero agradecer também a Deus e a minha família, meus verdadeiros amigos da água salgada do mar e pra quem acompanhou minha trajetória até hoje. Só tenho a agradecer também aos irmãos Leandro e Juliano Moulin e ao Muleta, sem esses caras eu não estaria onde estou. Surf é vida, muitos têm medo da morte e não vivem de verdade. Não tenho mais medo da morte, pois já encontrei com ela 3 vezes. Hoje tenho mais medo de não poder viver grandes momentos. De poder pegar meu carro e ir surfar, conhecer pessoas novas, ir ao Rio de Janeiro visitar minha família carioca da ONG Adapt Surf que represento eles aqui no estado, ver meu irmão de coração Marcos Sifu que sempre me acolhe em sua casa, isso é o que eu tenho mais medo de não poder viver de verdade. Obrigado!

Ricardo Carneiro e Carlos Kiill na cena do Paixão & Superação FOTO Leonardo Torres

Por Administrador
Compartilhar

Veja também

Mais um dia épico em Regência, 15/09/2021

continue lendo

Medina pensa em pausar as competições em 2022, entenda

continue lendo

Meninas surfam em Regência clássica!

continue lendo

Gabriel Medina é tricampeão e Tatiana Weston-Webb é vice-campeã mundial no Rip Curl WSL Finals

continue lendo

Comentários:

Instagram